Brasil terá a primeira fábrica de aparelhos de radioterapia da América Latina

0

O Brasil deverá passar a produzir, a partir de fevereiro de 2018, equipamentos de radioterapia no país. Essa previsão foi dada, na última semana, pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros. Segundo ele: “isso vai baratear o custo de manutenção, que hoje é em dólares, com técnicos vindos do exterior e peças vindas do exterior. Teremos técnicos no Brasil e peças com preço em moeda nacional para a manutenção desses aparelhos”.

A empresa Varian Medical Systems, junto com o Ministério das Saúde, iniciou em 2016, em Jundiaí (SP), a construção da primeira fábrica de aceleradores lineares da América Latina. Quando foi anunciado, em 2015, a previsão era que a fábrica entrasse em funcionamento no até o final de 2018.

De acordo com o Ministério da Saúde, atualmente são 283 aparelhos de radioterapia no Brasil. Os aceleradores lineares são usados para tratamento de pacientes com câncer.

Demanda

Em 2016 foram realizados 26,5 milhões de procedimentos de radioterapia, quimioterapia e cirurgias oncológicas, além dos exames preventivos de mamografias e papanicolau. Em 2017, desde janeiro até o momento, foram registrados 8,15 milhões de procedimentos. Os dados são do Ministério da Saúde.

Por lei, o paciente com câncer tem direito de se submeter ao primeiro tratamento no Sistema Único de Saúde (SUS) no prazo de até 60 dias contados a partir do dia em que for firmado o diagnóstico em laudo patológico, conforme a necessidade terapêutica do caso registrada em prontuário único.

 

Compartilhe
Compartilhar

Deixe seu comentário