Dispositivo para rastreamento de RM aumenta segurança de pacientes

0

Um novo dispositivo miniatura, e sem fio, pode ser usado em máquinas de RM e permitir aos médicos realizarem, simultaneamente, diagnóstico por imagem e gravarem sinais eletrofisiológicos

Um novo dispositivo sem fio de autoaprendizagem está em desenvolvimento para gravação simultânea de dados de EEG e fMRI durante uma ressonância magnética.

O dispositivo irá permitir que aos médicos  seguir melhor os pacientes através do registro de sinais eletrofisiológicos de diagnóstico, enquanto um paciente está realizando um exame de imagem por ressonância magnética (MRI).

A tecnologia, desenvolvida por pesquisadores da Universidade Purdue (West Lafayette, IN, EUA) e da Faculdade de Engenharia Biomédica e da Faculdade de Engenharia Elétrica e Informática de Weldon, foi apresentada no Congresso Internacional Anual 2017 da Sociedade Internacional de Ressonância Magnética em Medicina (ISMRM).

O dispositivo inteligente, tão pequeno como uma moeda, pode iniciar e parar a gravação de sinais úteis de diagnóstico úteis, de forma autônoma, durante um exame de ressonância magnética. Portanto, ele funciona como uma plataforma que pode combinar todas as tecnologias de imagem. O dispositivo permite aos médicos registrar, estimular e obter imagens de órgãos, como o cérebro, durante uma ressonância magnética, reduzindo os riscos de saúde e melhorando os resultados de exames de imagem.

O pesquisador Nishant Babaria disse que “a ressonância magnética sozinha nem sempre fornece informações suficientes para os médicos. Há um enorme valor científico e clínico em uso de várias tecnologias em uma única plataforma. Acreditamos que este dispositivo é o primeiro de seu tipo. É sem fio e alimentado e explorado diretamente pela ressonância magnética. É muito mais acessível que outros sistemas comerciais e fornece uma qualidade muito melhor de gravação e estimulação neural durante a MRI. O dispositivo tem um grande potencial para melhorar significativamente a segurança, eficácia e precisão de diagnósticos médicos para pacientes que sofrem de epilepsia, doença de Parkinson, depressão e muitas outras doenças”. (com informações do Medimaging)

Compartilhar

Deixe seu comentário